ALAMBRADO


O INESQUECÍVEL TORINO




84 anos de rivalidade esportiva separam o Sport Club Corinthians Paulista e a Sociedade Esportiva Palmeiras. Rivalidade cultuada na mídia, capaz de inflamar torcedores, animar estádios lotados, papos nas esquinas, no escritório, fábrica ou botequim mas ineficiente para envenenar relações entre corintianos e italianos. Um episódio da história do Timão ilustra a amizade e o respeito mútuo entre ambos e só por isso podem conviver, lado a lado, italianos e oriundi, árabes, judeus e brasileiros de variadas origens no que se convencionou chamar Nação Corinthiana.


Em 1948 o Torino, então base da Seleção da Itália, tornou-se mais conhecido e admirado pelos brasileiros graças a uma tournée vitoriosa em nossos gramados. Perdeu só para o Corinthians, por 2 a 1. No dia 4 de maio de 1949, o time de Mazzola, Rigamonti, Operto, Ossola e outros astros que tanto encantara os brasileiros pereceu tragicamente em um desastre de avião. Foi na viagem de volta de Lisboa, onde tinha jogado com o Benfica. Por causa de um denso nevoeiro, já na descida, o avião chocou-se com a torre da Basílica de Superga.


Ninguém se salvou. O mundo inteiro chorou junto com a Itália. Também em São Paulo houve grande comoção. E o futebol ficou de luto.


Coube ao Corinthians a mais singular homenagem ao grande Torino.


Em 8 de maio, no Estádio do Pacaembu, o Corinthians jogou com a Portuguesa e a renda foi destinada às famílias dos jogadores vítimas da tragédia. O Pacaembu lotado refletia a solidariedade dos paulistanos. O presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Sr. Maximiliano Ximenes, fez um discurso que provocou lágrimas na platéia. Na fila olímpica formada pelos atletas uma novidade que elevou a tensão no estádio: os jogadores do Corinthians vestiam o uniforme grená do Torino.



ROQUE CITADINI



FICHA TÉCNICA: SC Corinthians Paulista 2 x 0 Portuguesa de Desportos; DATA: 8/5/1949; LOCAL: Estádio do Pacaembu; GOLS: Colombo e Noronha;Estréia do centro-médio Touguinha no quadro corintiano. ÁRBITRO: Francisco Kohn Júnior; RENDA: Cr$ 178. 067,00.
ESCALAÇÃO DO CORINTHIANS: Bino, Belacosa(Rubens) e Moacir, Belfare(Palmer), Touguinha e Hélio; Noronha, Servílio, Baltazar, Edélcio e Colombo. Técnico: Joreca.


ABAIXO: SC CORINTHIANS PAULISTA VESTINDO A CAMISA DO TORINO.



FOTO: GAZETA PRESS.



Formação: (Da esquerda para a direita): Em pé: Hélio, Noronha, Edélcio, Baltazar, Servílio e Colombo; Agachados: Rubens, Touguinha, Bino, Belacosa e Belfare.



(O Expresso, Capão Bonito, 15/12/2001, p.2-11)